Arquivo da tag: #Príncipe Planetário

Fantástico mundo novo! – Volume II – Capítulo VII – Grupo se fortalece na fé.

  1. Grupo se fortalece na fé.

 

 

 

            Mink encontrou com parte do grupo, que caminhava na praça, no centro da cidade. Foi acolhido com saudação calorosa, como era de hábito entre eles. Contaram mutuamente os acontecimentos vividos nos dois dias precedentes. Apenas o jovem líder omitiu os pormenores de seu encontro com Arki. Ainda não era hora de revelar detalhes. Decidiram caminhar na região do porto. Estavam curiosos em ver o andamento das obras que constantemente eram realizadas no lugar. Nem mesmo no dia de descanso havia paralização total do movimento de entrada e saída pelo estreito. Mink lembrou das dimensões do cais na época em que haviam começado os seus encontros com o anjo. Quando observara do alto do penhasco a aproximação dos navios piratas e dera o aviso, salvando dessa forma todos os trabalhadores, bem como o porto de ser saqueado.

Continue lendo

Fantástico mundo novo! – Volume II – Cap. 06 – Grupo de pioneiros em formação.

  1. Grupo de pioneiros em formação.

Depois de selecionar os dez integrantes para iniciar a preparação da força de repovoamento, Mink voltou ao alto do penhasco, onde encontrou-se mais uma vez com Arki. Tinha agora o grupo completo e passou a apresentar um a um. Descrevia com minúcias os atributos que eles tinham. Pertenciam à variados grupos étnicos e sociais dentro da atual composição da população de Kibong. Nesse primeiro passo, cuidara de identificar características como a firmeza de caráter, capacidade de liderança e equilíbrio emocional. Teriam sobre os ombros a tarefa de preparar, por sua vez, dez novos líderes. Teriam que ser capazes de tomar decisões, manter o controle, mesmo em situações complicadas. Ao fim e ao cabo, cada um deles teria sob seu comando algo em torno de 1100 homens e mulheres. Isso exigia aptidão com certeza.

Continue lendo

Fantástico mundo novo! – Volume II – Capítulo IV – População cresce depressa.

  1. População cresce depressa.

 

Ao longo dos primeiros anos do governo eleito em Kibong, ocorreu um fluxo migratório crescente para a cidade. Veio gente de variados lugares, gerando a necessidade de investimentos significativos para acolher toda população. Por sorte, em meio a esse fluxo, chegou também um numeroso grupo de homens de negócios, trazendo em seus pertences, significativas somas de moedas de ouro, prata. Joias, ouro e pedras preciosas tornaram-se coisa comum, em meio às muitas transações comerciais que passaram a ocorrer. Além de se instalarem com estabelecimentos comerciais diversos, estes senhores investiram em imóveis, construção de prédios diversos. Isso gerou escassez de mão de obra para o trabalho nas construções. Como consequência, correu a notícia de haver carência de braços para trabalhar e promessa de boa remuneração.

Continue lendo