A vida

A vida
                                                            Décio Adams.
Dádiva preciosa é a vida,
Se parece com uma estrada,
Às vezes é comprida,
Outras tantas fica truncada.
Truncada por acidentes,
Que não escolhem idade,
Se nascemos doentes,
Não chegamos à mocidade.
Quem tem longa vida,
É então mais feliz?
Nada adianta se é sofrida,
Ou cinzenta e sem matiz.
O que conta afinal,
É qualidade no viver,
Dividindo por igual
O gozar e o sofrer.
Mais vale chorar
Amargas lágrimas de derrota,
Do que simplesmente murchar
Sem chegar nem à porta.
Porta que abre
Possibilidades de vitória,
Chances quem sabe
De ficar na história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *