Orquídeas na rua!

 

GEDSC DIGITAL CAMERA

Moitas de Dendobrium e no meio a variedade nativa

GEDSC DIGITAL CAMERA

No centro da imagem, próximo da borda superior, cacho da flor.

 

 

Orquídeas na rua!

Há alguns anos, enquanto cultivava uma porção de orquídeas em casa, amarrei algumas mudas em árvores plantadas no passeio. Para minha surpresa, não ocorreu o furto, coisa comum acontecer, infelizmente. No sábado estava no pátio em frente de casa e minha esposa me mostrou que uma das mudas estava florida. Como fica perto de casa, fomos até lá. Encontrei um lindo cacho de flores com pétalas vermelhas. O labelo tem detalhes em amarelo. Outra curiosidade é a posição do labelo. Ele fica virado para cima, ao contrário da maioria das outras espécies. A planta é nativa do Paraná. Está fortemente enraizada na casca de um Ipê amarelo, por sinal uma muda criada por mim há cerca de quinze anos.

Minha esposa colheu uma florzinha que trouxemos para casa, onde a fixei em um grampo de roupa e fotografei de vários ângulos. Na manhã seguinte, fui até a planta e a fotografei inteira, junto com outras mudas de Olho de boneca que também já vem florescendo há vários anos. A planta é de certo modo semelhante a uma variedade de orquídea “bambuzinho”, apenas o cacho de flores é diferente. As pétalas medem menos de dois centímetros de comprimento e menos de um cm de largura. A fotografia mostra a comparação da flor com o tamanho do prendedor de roupa. Mesmo assim, é uma flor muito bonita, como aliás é comum das orquídeas em geral.

GEDSC DIGITAL CAMERA GEDSC DIGITAL CAMERA

 

GEDSC DIGITAL CAMERA

O prendedor de roupa é muito maior que a flor.

GEDSC DIGITAL CAMERA

Minha mão e a flor. Vejam a diferença.

GEDSC DIGITAL CAMERA GEDSC DIGITAL CAMERA GEDSC DIGITAL CAMERA GEDSC DIGITAL CAMERA GEDSC DIGITAL CAMERA GEDSC DIGITAL CAMERA

A grande quantidade de árvores existentes em Curitiba, permitiria a existência de grande variedade dessas plantas enfeitando nossas ruas. Uma variedade nativa da região é a gomesa. Suas floradas são abundantes, pois crescem em múltiplos bulbos, formando grandes touceiras. Havia em uma rua, distante cerca de 1,5 km de minha casa, uma moita enorme e, em nossas caminhadas, esperávamos a época da florada para apreciar a beleza natural, em uma das árvores da rua. Qual não foi nossa surpresa em uma ocasião dessas, ao olhar para o local em busca da grande variedade de flores, encontramos apenas alguns bulbos remanescentes. O resto havia sido levado por algum vândalo. Ficamos muito tristes.

Não teria havido nenhum problema se ele tivesse retirado uma das inúmeras mudas nascidas ao redor da planta mãe, duas até. Teria tido a alegria de acompanhar o desenvolvimento e depois a floração. Assim, arrancando a planta inteira, é muito provável que tenha perdido grande parte dos bulbos, além de retirar a planta de seu lugar de nascimento, pois o vento levou com certeza a minúscula semente para ali e ela germinou. Como ficaria bacana se as nossas árvores estivessem todas servindo de suporte para belas plantas. Elas não são parasitas, são parceiras. Usam as árvores apenas como suporte ou substrato. Retiram a água e nutrientes do ar, por isso seu crescimento é tão lento. Há variedades que demoram 7(sete) anos da germinação da semente, até a primeira florada, isso se não acontecer nenhum transtorno.

Essa é a parte fascinante do cultivo de orquídeas. Depois que elas atingem a floração, a beleza que nos presenteiam demora em alguns casos, vários meses para perder o viço.

 

Décio Adams

www.facebook.com/livros.decioadams

decioa@gmail.com

adamsdecio@gmail.com

 

Uma ideia sobre “Orquídeas na rua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *