Livros de Enéas Athanázio

O pó da estrada, de Enéas Athanázio, capa. 001

O pó da estrada, volume 2.

O reduto de Nhô Ná, de Enéas Athanázio, capa. 001

O reduto de Nhô Ná

 

 

 

 

 

 

 

Enéas Athanázio.

Escritor catarinense, nascido na região dos Campos Gerais, mais precisamente nas proximidades das margens do Rio Iguaçu, me obsequiou com dois de seus livros, há algum tempo. Ocupado com diversas atividades, eu os li e sempre planejei escrever um comentário a seu respeito. Desconheço o resto da obra do autor. Ao que posso deduzir de depoimentos de outros, ultrapassa  o número de quarenta títulos. Vou ater-me a esses dois volumes que tenho diante de meus olhos. 

O pó da Estrada, vol. 2

Este livro leva a supor haver um anterior, ou seja o volume 1, porém na mesma linha deste. O Enéas é meticuloso ao descrever uma sucessão de viagens, realizadas em companhia da esposa, que parece fazer parte de sua bagagem. Muito belo o exemplo que nos lega, viajando sempre em companhia da pessoa com quem deduzo divide os dias há longos anos.

Neste livro ele nos leva a viajar com ele, especialmente pelo Nordeste, onde possui um infindável número de amigos e conhecidos. percorre todos os estados e seus pontos turísticos mais notáveis. Para quem nunca esteve na região, é dada a impressão de estar percorrendo os locais pitorescos em sua companhia.

Outra coisa que sempre o acompanha é uma mala cheia de livros. São de autoria própria e de amigos, que vai espalhando por bibliotecas públicas e escolares. Não esconde a decepção que sente em alguns locais onde recebem sua doação com pouco caso, até mesmo um certo desdém. Imaginem, carregar de Santa Catarina, aos diversos rincões do nordeste, uma mala cheia de livros, pagando excesso de bagagem nas companhias aéreas e ser tratado com menosprezo. Há também as recompensas. Participa de diversos momentos públicos, em outros locais é tratado com carinho e consideração. Tudo isso ele leva, como se diz, “numa boa”. Faz parte do pacote. Parece seguir a máxima que ouvi de um amigo, Frei Dominicano, de não colocar as expectativas num patamar excessivamente alto e assim as decepções são menos cruéis. Tudo que vier de positivo, é lucro.

O pó da estrada, Enéas Atganázio, contracapa 001

Contracapa de O pó da Estrada, volume 2 Enéas Athanázio.

Neste livro estão incluídos também os relatos de viagem ao Rio Grande do Sul, onde foi participar de um evento literário, na região missioneira, onde ficou hospedado em São Luiz Gonzaga e visitou Roque Gonzales. Deve ter encontrado com Nelson Hoffmann, de quem é amigo de longa data.

O Reduto de Nho Ná

Neste livro Enéas Athanázio relata fatos de sua infância, suas aventuras no Rio Iguaçu, onde possuiu um pequeno barco, com o qual passava longas horas navegando pelas águas do rio, explorando as margens e extravasando suas energias juvenis.

O reduto de Nhô Ná, de Enéas Athanázio, capa. 001

O Reduto de Nhô Ná Capa.

A capa retrata uma estradinha de acesso à um recanto no interior do estado. Muito provavelmente é parte da infância e outros momentos da vida do escritor.

Pode alguém pensar que estes relatos pouco apresentam de interessante para o leitor. Ao contrário, o linguajar simples e direto do escritor,  consegue dar aos seus textos um sabor próprio, só encontrável nos escritos de quem nasceu em meio à natureza, conviveu e cresceu em seu meio.

Para saber apreciar devidamente os livros de Enéas Athanázio, é preciso ter a alma simples e desarmada de atributos supérfluos. Tem que ser capaz de ver nas entrelinhas o significado de fatos, a primeira vista sem importância ou valor algum. Para descrever as regiões por onde viajou, sejam elas familiares aos seus tempos de infância, quer sejam totalmente estranhas, é preciso olhar a paisagem com olhar atento e perspicaz para as minúcias, que aos olhos menos avisados, passam totalmente despercebidas.

O reduto de Nho Ná, de Enéas Athanázio, contracapa 001

Contracapa de O Reduto de Nhô Ná.

O reduto de Nho Ná, de Enéas Athanázio, dedicatória 001

Dedicatória feita por Enéas Athanázio.

 

 

 

 

 

 

 

Não sei se terei tempo nesta vida de ler os livros publicados por Enéas, pois tenho muitos para ler. Apenas sei que vale a pena ler tudo que for possível. Portanto, quem tiver possibilidade, comece logo, enquanto ainda há tempo para tal.

Décio Adams

decioa@gmail.com

adamsdecio@gmail.com

www.facebook.com/livros.decioadams

www.facebook.com/decio.adams

@AdamsDcio

Telefone: (41) 3019-4760

Celulares: (41) 9805-0732 / (41) 8855-6709

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *