Os Santos e o Livro de Urantia – Minha interpretação.

Os santos, o que são?

O Livro de Urantia afirma que após a morte física, se tivermos escolhido fazer a vontade do Pai, ou seja, Deus, buscando sincronizar nossa mente com o Ajustador de Pensamento, iniciaremos a nossa evolução no Mundo das Mansões. Nessa fase, existem sete “esferas” e começaremos pela primeira, no nível mais baixo da vida moroncial. Seremos acordados ou ressuscitaremos em um corpo semelhante ao que deixamos na terra, porém de constituição diferente. A matéria será moroncial e irá nos acompanhar ao longo das sete esferas, até chegarmos a Sálvington, capital do Universo Local, Nébadon. Lá é a morada do Filho Criador ou Micael, que viveu na Terra, ou seja Urantia, como Jesus Cristo ou Jesus de Nazaré. Esta foi a sua última auto-outorga na existência de uma de suas criaturas, no total de sete.

Em cada esfera ocorrerá um aprendizado, por meio de muito trabalho e empenho. Portanto, dizer que ao morrer vamos para o “descanso eterno”, é pura falácia. Teremos muitas tarefas a cumprir, missões a realizar, visando nos aproximar cada vez mais da perfeição. Assim, ao passar de uma esfera para a seguinte, seremos um pouco menos materiais e um pouco mais espirituais. Ao deixarmos a última esfera, nos tornaremos cidadãos de Sálvington.

No momento oportuno nosso corpo será transformado em um corpo espiritual e iniciaremos a evolução puramente espiritual, cujo término ocorre nos mundos do Universo Havona. Ali chegaremos após seis estágios, como espíritos de nível ou grau seis. O sétimo e último ainda está em perfeccionamento.

É possível ao ser humano material saltar etapas da vida moroncial, se durante a vida na carne ele atingir um nível de ajustamento mais elevado com a Centelha Divina. Isso me fez lembrar dos Santos da Igreja Católica e outras pessoas que viveram vidas ilibadas, atingindo níveis elevados de espiritualização na vida material. Podem inclusive alcançar diretamente a capital Sálvington. Depois de bastante meditar sobre essa questão, me ocorreu que esses podem ser os humanos que viveram de modo realmente exemplar, dedicados a perscrutar a vontade de Deus e pô-la em prática. Isso acontece não só com cristãos. Há inúmeros exemplos em religiões orientais de indivíduos assim.

O Livro de Urantia enfatiza que nenhuma religião evolucionária é realmente melhor que as demais. Todas elas contém em sua doutrina, em maior ou menor nível, partes das revelações de época ocorridas na longa história da humanidade sobre o planeta. O Ajustador de Pensamentos chega para, literalmente falando, invadir a mente material por volta dos 5 a 6 anos de idade, quando normalmente acontece a primeira decisão moral da pessoa. Sendo assim, todos os seres, pertençam eles à religião que for, são habitados pelo “fragmento” do próprio Pai Universal. Se o humano seguir as indicações do ajustador, caminhará ao encontro de Deus, pois é essa a missão ou função do mesmo.

Em uma palestra, cujo vídeo eu assisti, foi dito que os ajustadores residentes das mentes de indivíduos decididos a não buscar Deus, não tendo o que fazer, jogam baralho ou outro passatempo, enquanto aguardam uma decisão em sentido contrário. É notável que, ao final da vida material, o humano que recusou fazer a vontade do Pai, será simplesmente extinto. O ajustador buscará outra mente para residir e recomeçar todo processo. A única coisa que lhe resta é a experiência acumulada.

Quando o humano decide por buscar Deus, fazer sua vontade, o ajustador o acompanhará em sua vida evolutiva. Na medida em que ocorre o processo de espiritualização nas esferas moronciais, acontece a aproximação cada vez maior entre ele e a “pré-alma” residida. Ao final do processo terá ocorrido a fusão total e completa do fragmento do próprio Deus com a mente material, formando uma alma, ou seja, um ser espiritual, evoluído do homem de origem animal. Esse é, ao que parece, o objetivo do Pai ao conceder a cada ser humano um fragmento de si mesmo, além da sua personalidade. Essa personalidade também será pertencerá ao ajustador. Em outras palavras o homem se transforma finalmente em imagem de Deus. Será uma personalização experiencial de Deus.

Deus, o Pai Universal, o Absoluto, o Infinito, não pode adquirir pessoalmente a experiência evolutiva. Por isso ele o faz por intermédio das criaturas materiais evolutivas, que aceitam a sua proposta, seu projeto de tornar-se um reflexo personalizado Seu. Dessa forma o Deus absoluto e todo poderoso, se completa adquirindo por intermédio das criaturas a experiência da vida evolucionária.

Por tudo isso sou induzido a crer, ou, pelo menos, suspeitar, de que os Santos, venerados nos altares, são alguns entre tantos outros seres humanos que conseguiram a fusão em vida com seu Ajustador de Pensamento, saltando diretamente da vida na carne para a evolução espiritual nas Constelações e no Superuniverso, chegando, por fim ao Universo de Havona.

Por outro lado, aqueles que são ditos condenados ao inferno, talvez tenham uma última chance de escolher o caminho da evolução, antes de ser decretada sua extinção. A misericórdia divina é tão grande que talvez ele faça essa última tentativa. Não há lugar no espaço para construir um abismo cheio de fogo e neles aprisionar os que se recusaram a fazer a vontade do Pai. É mais simples decretar sua extinção.

O que costuma ser apresentado como “purgatório”, a meu ver é exatamente o Mundo das Mansões. É lá que iremos nos aperfeiçoar e alcançar a espiritualização total, habilitando-nos a evoluir no espírito até o abraço final do Pai.

Podemos prever que um longo caminho nos aguarda. Não chegaremos ao Paraíso, apenas passando pelo transe da morte física. A eternidade está à nossa frente e diante dela, as poucas décadas de anos terrenos que vivemos na carne, nada representam. Convém aproveitar todos os momentos disponíveis para caminhar na direção de Deus. Com certeza haverá desvios de direção, mas sempre é possível retomar o caminho certo e seguir em frente. No Mundo das Mansões, teremos por companheiros de jornada os seres evolucionários vindos dos outros planetas ou mundos habitados. Alguns mais avançados outros menos do que nós no processo da evolução.

Curitiba, 28 de novembro de 2015.

Décio Adams

decioa@gmail.com

adamsdecio@gmail.com

www.facebook.com/livros.decioadams

www.facebook.com/decio.adams

@AdamsDcio

Telefone: (41) 3019-4760

Celulares: (41) 9805-0732 / (41) 8855-6709

2 ideias sobre “Os Santos e o Livro de Urantia – Minha interpretação.

  1. Marlon

    Olá irmão, boas considerações.
    Continue nesse serviço junto a Quinta revelação de época a nossa amada Urântia.
    Estamos juntos por Luz e Vida. 😉

    Responder
    1. Décio Adams Autor do post

      Obrigado pela leitura e comentário. Posso dizer que sou neófito no assunto, apesar de ter começado a leitura há meses. A atividade de escritor me ocupa algum tempo, compromissos de divulgação do meu trabalho e especialmente a densidade da obra O Livro de Urantia, requerem que eu faça a leitura em pequenas etapas. Mesmo assim já vislumbro a necessidade de reler, pelo menos alguns trechos, visando alcançar maior nível de compreensão.
      Localizei o site com os vídeos da série de palestras e assisti a maior parte delas. Fiz contato com Nemias da ELUB que me disse ser permitido publicar meus textos sobre o assunto no site. Estou aguardando que o primeiro seja publicado.
      Um fraternal abraço.
      Décio Adams.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *