Nomes e sobrenomes engraçados.

Nomes engraçados, com significados próprios.

oliveira-e-seus-frutos

Oliveira, carregada de frutos

peras-no-pé

Peras no pé, mostrando suas folhas

oliveira-centenária

Oliveira centenária

macieira-com-frutos

Macieira vergada sob o peso dos frutos

Havia certa vez uma comunidade constituida quase exclusivamente de imigrantes alemães e seus descendentes, no estado do Rio Grande do Sul. Podemos observar que os nomes e principalmente os sobrenomes, têm em grande parte, significados de coisas, bichos, profissões e outras referências. Poderíamos citar na nossa língua nacional: Oliveira, Pereira, Macieira, Ferreira e muitos outros. Já na antiguidade, na Bíblia por exemplo, quando uma criança nascia e se escolhia o nome pelo qual ela seria conhecida, sempre se buscava algum significado, como Moisés, que significava Salvo das águas. Ficaria extensa a lista, interminável mesmo e não é esse o objetivo dessa pequena crônica ou estória.

Na referida comunidade, havia dois senhores, por natureza bastante alegres e sempre dispostos a fazer brincadeiras, especialmente um com o outro. O primeiro se chamava Loch, que significa “buraco” e o outro tinha por sobrenome  Kaefer,  significando “besouro”. Em certa ocasião os dois se encontraram na venda  ou como também era conhecido o comércio nessas comunidades bolicho. Não tardou a começarem as brincadeiras entre eles, com a participação de outras pessoas também presentes no tal bolicho.

cavaleiro e cavalo

Cavaleiro em seu cavalo.

Escaravelho, vulgo rola-bosta

Escaravelho levando o alimento para suas larvas

Em certo momento o Loch indagou ao Kaefer: ” Von wass führ sorte keafer bist du verwandet? Von denen woh die Knütelchen wenzlen?” Traduzindo: ” Você é parente de quais besouros? Daqueles que rolam as bolinhas?” Para explicar melhor, estava referindo-se aos escaravelhos, vulgarmente conhecidos como “rola-bosta”.

Kaefer ficou calado, dando a impressão de que havia ficado ofendido. Como as suas compras acabavam de lhe ser entregues, despediu-se de todos e saiu. Foi até a sua montaria, meio de transporte mais comum na época. Depois de acomodar o que comprara na sela de sua égua tordilha, chamou com voz bem forte, para ser ouvido no interior da venda.

Escaravelho

Escaravelho, vulgo rola-bosta

  • Loch, comme mahl her.

Quando o referido apareceu na porta da venda, ele lhe peruntou:”Von wass führ Löcher bist du verwandet? Von den understen oder von den obersten?” Traduzindo: “De quais buracos você é parente? Dos de baixo ou dos de cima?” Disse isso levantando bem alto o rabo da égua e apontando para as partes traseiras do animal.

cavalo- na-barra

Cavalo amarrado à barra junto à porta do bolicho.

Ouviu-se uma estrondosa gargalhada e todos no interior da venda foram contagiados pela hilariedade da situação. Quem antes rira da piada com a referência ao escaravelho, agora ria da comparação dos buracos.

Esses bolichos ou vendas, serviam de ponto de encontro durante os dias de semana entre os moradores do interior. Muitas vezes aproveitavam para tomar uma cachacinha, botar as “fofocas” em dia. Não era raro alguns se excederem na bebida e chegarem em casa trançando as pernas ou mal se mantendo no lombo de suas montarias. Algumas vezes encontrava-se algum deles caido na beira da estrada, pois havia escorregado da sela. Se o cavalo fosse bem ensinado, ficava ali ao lado a espera de alguma ajuda para depois carregar seu dono até sua casa.

jovem-cavaleiro-e-seu-cavalo.

Jovem montado em seu cavalo

Curitiba, 21 de outubro de 2017.

Decio Adams, IWA

decioa@gmail.com

adamsdecio@gmail.com

www.facebook.com/livros.decioadams

www.facebook.com/decio.adams

@AdamsDcio

Telefone: (41) 3019-4760

Celulares: (41) 99805-0732

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *