Formações rochosas impressionantes – Pedras Furadas.

Rochas impressionantes I.
Pedras furadas


     Olhando algumas postagens do facebook, uma coisa me chamou a atenção. Uma série de formações rochosas impressionantes. Fiz uma pequena pesquisa e vou aqui apresentar algumas imagens e informações resumidas sobre a localização das mesmas. Tenho certeza de que certamente será possível encontrar dezenas, ou mesmo centenas de outras formações igualmente interessantes, curiosas, todas elas obras da natureza através dos milênios. Vamos começar por uma formação com o mesmo nome, porém que é encontrada em vários locais, sendo alguns deles no Brasil. O nome geral é Pedra Furada. 

           Vou começar pela de Santa Catarina. Fica localizada no município de Urubuci e faz parte do Parque Nacional de São Joaquim. Vista de longe assemelha-se a uma construção antiga ou uma espécie de Portal.

Pedra Furada, no Parque Nac. de São Joaquim, Município de Urubici-SC.

Continuando no território brasileiro encontramos outra Pedra Furada na praia de Jericoacoara, no estado do Ceará. Uma rocha imensa se projeta mar adentro, sendo que em sua parte inferior, provavelmente em um ponto mais fraco a água escavou uma passagem relativamente grande. 

         Com a maré baixa, a passagem fica livre ou quase isso da água. Ao subir a parte interna fica coberta por uma camada de água. Uma raríssima beleza natural para ser admirada pelos olhos dos viajantes brasileiros. 

         Estas imagens mostram turistas em visitação ao local. Aparentemente não há locais de escalada pois a parede é praticamente vertical, embora apresente saliências suficientes para permitir a alguém experimentado realizar a escalada. Pode-se notar que a altura não é muito grande, o que tornaria o tempo de escalada relativamente pequeno. Desconheço se existe alguma proibição a respeito, pois um movimento intenso de escaladas, certamente acabaria danificando a rocha, algo que não há como restaurar, uma vez degradado. 

        Em Pernambuco há outra Pedra Furada. Um imenso arco, dando a impressão de ser resto de uma construção gigantesca, tem suas extremidades apoiadas no solo, apresentando uma extensão enorme sem nenhum apoio, aproximadamente na horizontal. 

         O terreno ao redor é rochoso, sendo visível uma espécie de linhas horizontais como se fossem demarcadora de uma viga de sustentação do imenso arco. É uma visão impressionante. Em minha opinião desafiam a engenha
ria moderna, mantendo-se inalterado durante muito, muito tempo. 


         Outra rocha com esse nome encontra-se na ilha à qual dá o nome, no litoral nordestino. Sua extensão é menor e aparenta ser uma espécie de rampa, ou elo de ligação entre duas partes de rocha, próximas a praia. 


        Trata-se de um local com exploração turística apreciavel, podendo ser encontrado em roteiros apresentados pelas agências de viagem.







          A altura é pequena, permitindo a uma mulher alcançar com as mãos a parte inferior do arco. Notem a quantidade de plantas que crescem sobre a rocha, provavelmente em pequenas porções de terra ali sedimentadas no decorrer dos séculos. Ponho-me a imaginar a ação da natureza. Em eras perdidas nas brumas do tempo, movimentos geológicos, vulcânicos ou sísmicos contribuíram para formar as rochas que o tempo se encarregou de desgastar, moldar, escavar, grão a grão, partícula a partícula. Uma ou outra vez uma porção um pouco maior se desprende, ficando depois décadas, mesmo séculos praticamente inalterado. As mudanças realmente visíveis ficam evidentes após períodos muito longos de tempo. Não é durante uma vida, ou duas que se percebem modificações palpáveis. Devo admitir que o artista “natureza” é de uma habilidade, paciência e persistência infinitamente grandes. Ele não dispõe de cinzéis, formões, talhadeiras ou máquinas de cortar. Tudo é feito de forma gradual e sem um aparente planejamento. O resultado é que somos levados a nos extasiar diante das maravilhas resultantes. E elas não estão prontas, nem jamais ficarão. As futuras gerações terão diante dos olhos certamente alguma coisa, com o mesmo nome, no mesmo lugar, embora ligeiramente modificado. Se pudermos conservar as imagens de hoje por tempo suficiente para que nossos descendentes as comparem no futuro com as da época e assim constatem as mudanças ocorridas.

       Outra imagem que dessa vez vem das ilhas Açores, Portugal. A costa escarpada se projeta para o interior do mar e a água, em milhares, talvez milhões de anos perfurou a rocha em um lugar mais frágil. Em muitos séculos poderá ocorrer a fratura da parte superior, separando a ponta do resto. Talvez em 2507 ou 3279, isso venha a ocorrer, mas não há como prever absolutamente nada. O certo é que a água irá continuar a solapar lentamente as pedras e um dia as terminará de corroer. 

        Vejam a imponência dessa formação. Olhando de longe temos a impressão de se tratar de um antigo castelo, com seus telhados exóticos, os diversos andares, portais e outros detalhes. No entanto se trata de uma rocha, esculpida pelo tempo e em constante evolução. Está situada na localidade de Jalapão. 
        Em Minas Gerais, nas proximidades de Ponte Alta, encontram-se por sua vez impressionantes formações rochosas tendo o formato de Pedra Furada, mas ao mesmo tempo a conformação da parte superior se assemelha de certa forma a uma taça. Vejamos as imagens abaixo. Nos faz lembrar das rochas de Vila Velha no município de Ponta Grossa, no estado do Paraná. São também rochas arenosas, apresentando porém algumas características singulares, como camadas horizontais. Provavelmente diferentes camadas de arenito depositado em eras distintas e solidificadas ao londo do tempo. Posteriormente foram erodidas até atingirem a forma atual. O resultado é uma imagem semelhante a um “bolo” com diversas camadas e caprichosamente recortado pelas mãos do confeiteiro. 

        Nenhuma mão humana, instrumento de escultura, seria capaz de reproduzir tais obras incomparáveis. Somos levados a percorrer os milhões de anos da pré-história, desde os primórdios da existência de nosso planeta. Sua formação a partir de uma porção de matéria incandescente, lançada ao espaço, onde iniciou um movimento de rotação sobre um eixo, enquanto era mantido em uma órbita por uma massa gigantesca no centro e outras maiores ou menores que ela, formando uma família. Aos poucos adquiriu a sua forma esférica, sua trajetória foi definida e se mantém aproximadamente estável desde então. Um lento e contínuo processo evolutivo teve início e nos trouxe até os dias atuais. Temos muito que aprender sobre esse processo todo, apesar da infinidade de informações já reunidas. Existem todavia imensas lacunas em nossos conhecimentos e que, lentamente estão sendo preenchidas. Enquanto isso acompanhamos as modificações que diuturnamente estão em processo, seja por ação de ventos, chuvas, águas oceânicas, lagos, desertos e a ação do próprio homem.








     Nesta sequência de imagens algumas tomadas formando um efeito sublime, capturado pelo fotógrafo num momento único. São esses momentos que a tecnologia digital moderna facilita que sejam guardados para o futuro. Não sabemos o que poderá ocorrer amanhã com todos esses colossos de pedra. Talvez permaneçam por mais alguns milênios pouco alterados, como também podem sofrer alguma transformação drástica, privando as futuras gerações de apreciar sua beleza. 

      As imagens a seguir também fazem parte do grupo das pedras furadas, porém sua imponência
não está ligada tando à proporção, mas a forma exótica. Assemelha-se a uma espécie de fachada de uma igreja antiga, uma catedral ou algo assim, apresentando perfurações em sua face frontal. Vista de outro ângulo já se assemelha a uma carranca semelhante a alguns totens encontrados entre povos primitivos. 

2 ideias sobre “Formações rochosas impressionantes – Pedras Furadas.

  1. Vanessa Leles

    A Pedra Furada localiza-se no Parque Estadual do Jalapão no Estado do Tocantins e não em Minas Gerais.

    Responder
    1. Décio Adams Autor do post

      Na verdade, pesquisando na Internet, encontrei uma porção de “pedra furada” em diversas partes do Brasil e também pelo resto do mundo. Não é uma exclusividade de um único lugar.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *